builderall

 Leonardo da Vinci, grande polmata italiano - e dedicado estudante de tica e anatomia - uma vez disse que ?Os olhos so as janelas da alma e o espelho do mundo?. O gnio da renascena no estava errado. De todos os sentidos humanos, a viso talvez o que mais possua destaque para ns. Sua importncia para que possamos compreender o mundo clarssima, e nossos olhos desempenharam papel crucial em nossa evoluo. Assim, todos temos nossos olhos em alta conta, e evidente que para mant-los saudveis temos de tomar cuidados importantes.

 

As consultas com o oftalmologista devem ser regulares (uma vez ao ano), para avaliar a sade ocular e detectar precocemente as doenas dos olhos, desde condies perigosssimas e crnicas como o glaucoma (o endurecimento do globo ocular causado por excesso de presso interna), at problemas mais simples como a presbiopia (vista cansada). Alm disso, qualquer incmodo, ardncia ou irritao nos olhos devem ser rapidamente avaliados, e pessoas com histrico familiar de doenas oculares precisam redobrar os cuidados.

 

Alm das consultas preventivas e de rotina, temos tambm o caso dos milhes de brasileiros que so diagnosticados com doenas oculares que requerem o uso de culos de grau. Para estes, as consultas com um oftalmologista servem no s para diagnstico inicial, mas tambm para avaliar a necessidade de ajustar o grau dos culos e - algo que muitas vezes passa despercebido - receber indicaes precisas sobre as lentes ideais para cada caso.

 

Conhecer a lente ideal para cada caso to importante quanto saber o grau correto, e por isso, preparamos este artigo que lista oito tipos de lentes para conhecer e utilizar. Antes de mais nada, porm, preciso dizer algumas palavras sobre os culos, para que servem e quais as principais diferenas entre eles.

 

Para que servem os culos:

 

Quando nossos olhos funcionam corretamente, no existem erros de refrao da luz. Ou seja, enxergamos de forma clara e perfeita, tanto curta quanto longa distncia. Mas algumas doenas, como o astigmatismo, a miopia e a hipermetropia causam erros de refrao, que resultam em dificuldades para enxergar. Assim, pessoas de qualquer idade - mesmo crianas muito pequenas - que apresentam sintomas como dores de cabea, dores nos olhos, vista embaada ou qualquer mal estar decorrente de esforos visuais como ler ou assistir TV, muito provavelmente precisam de culos.

 

Alm dos deficientes visuais (categoria na qual se enquadra qualquer pessoa que faa uso de culos ou lentes de contato, seja qual for o grau), os culos tambm so indicados para pessoas cujos olhos so saudveis. No caso de pessoas que no precisam de culos de grau, os culos servem principalmente para manter o conforto ocular: melhoram o desempenho em atividades como ler, dirigir ou utilizar computadores e outros dispositivos com telas luminosas, evitar a vista cansada e auxiliar no controle da fotofobia (averso luz).

 

A importncia de conhecer as lentes

 

Portanto, os culos so algo muito importante, tanto para quem precisa deles para corrigir os erros de refrao quanto para manter saudveis os olhos de quem no possui problemas de viso. E a escolha da melhor lente determinante para obter os resultados esperados. A seguir, voc ir conferir oito tipos de lentes que voc definitivamente precisa conhecer e saber para que servem:

 

1 - Lentes Orma

 

Inicialmente, o termo ?Orma? era utilizado para designar as lentes da marca Essilor feitas a partir de um material conhecido como CR-39, um tipo de acrlico resistente e com um bom ndice de refrao. Porm, ao longo do tempo outras marcas passaram a fabricar lentes acrlicas, mas o nome Orma ficou para sempre associado lentes feitas com este material, sendo hoje utilizado como um sinnimo para lentes de acrlico. Assim como muita gente chama a gua sanitria de ?Cndida? e os aparelhos de barbear de ?Gillette?.

 

Porm, para que uma lente possa ser classificada como Orma, necessrio que seja feita a partir de um polmero conhecido como Columbia Resin #39, ou simplesmente CR-39. O CR-39 foi originalmente desenvolvido para a indstria militar, sendo utilizado em janelas de tanques de guerra e avies, devido sua altssima resistncia e leveza. Estas qualidades, alm de aumentarem o desempenho dos veculos militares, reforava a segurana de seus ocupantes, o que ajudou a popularizar o material junto indstria civil: Aps o final da Segunda Grande Guerra, por volta de 1947, o CR-39 passou a ser usado para a fabricao de lentes para culos.

 

Desde ento, as lentes Orma se popularizaram no mundo inteiro, e so hoje uma das mais comuns entre as opes de lentes disponveis no mercado. Por serem feitas de um material relativamente barato, serem leves e durveis, as lentes Orma possuem um timo custo benefcio, mas no so indicadas para todos os tipo de deficincia visual. Isso se deve, principalmente, ao ndice de refrao do CR-39, que de 1.50, valor considerado baixo. Assim, pessoas que possuem mais de 2 graus de miopia ou hipermetropia precisam pensar bem antes de optar pelas Orma: lentes feitas com o CR-39 podem ficar grossas demais nesses casos, prejudicando o aspecto esttico dos culos. Em contrapartida, o ndice ABBE das lentes Orma de 58 (quanto maior o valor ABBE, menor a disperso de cor e maior a nitidez da imagem), ideal para garantir que a disperso das cores seja evitada.

 

Assim, qualquer pessoa pode usar uma lente Orma, ainda que ela seja mais indicada para os que possuem at 4 graus de miopia com at 2 de astigmatismo ou 4 graus de hipermetropia com at 2 de astigmatismo. MAs isso se d por uma questo esttica: como vimos anteriormente, devido ao baixo ndice de refrao das Orma, a lente pode ficar demasiadamente grossa se for usada para graus mais elevados - o que acaba causando o aspecto de ?fundo de garrafa?.

 

2 - Lentes de Policarbonato

 

Imagine uma lente mais fina e leve que as convencionais, que oferea 100% de proteo contra a radiao UV e seja at 10 vezes mais resistente que as lentes de plstico: estas so as lentes de policarbonato. Extremamente leves, confortveis e resistentes, as lentes de policarbonato so as mais utilizadas nos culos de segurana, infantis e at para a prtica de determinados esportes.


Assim como as lentes Orma, as lentes de policarbonato comeam sua histria longe dos consultrios oftalmolgicos: o policarbonato foi desenvolvido inicialmente durante a dcada de 1970, para aplicaes militares no segmento aeroespacial: janelas do cockpit de jatos de alta performance, capacetes de pilotos de caa e astronautas e at os pra-brisas dos nibus espaciais eram e so feitos at hoje com este material.


Porm, no incio da dcada de 1980, com a grande demanda por lentes de culos leves resistentes, adequadas ao estilo de vida cada vez mais intenso e dinmico, o policarbonato finalmente passou a ser usado na oftalmologia. Desde ento, se tornaram padro para os culos infantis e de segurana, assim como para culos sem aro. O policarbonato possui um valor de refrao de 1.58 (alto) e preserva cores e nitidez com eficcia, sendo tambm um material bastante prtico: por serem feitas de um termoplstico, as lentes de policarbonato podem ser moldadas de forma prtica e rpida, por meio de um processo conhecido como ?moldagem por injeo?: o plstico lquido injetado em moldes que so comprimidos sob alta presso e resfriados. O resultado uma lente pronta em questo de minutos.

 

3 - Lentes fotossensveis

 

Tambm conhecidas popularmente como Lentes Transitions, as Lentes fotossensveis possuem a peculiaridade de clarear ou escurecer de acordo com sua exposio radiao UV. Estas lentes se adaptam luz ambiente, escurecendo quando expostas ao sol e protegendo os olhos do excesso de luminosidade e dos raios UV. O uso de lentes fotossensveis importante para quem deseja manter o conforto visual e no quer trocar os culos toda vez que sair para um ambiente muito iluminado: quanto maior for a intensidade dos raios solares, mais escuras as lentes vo ficar.

Quando o usurio est em um ambiente interno, ou longe da luz intensa, as lentes mantm sua aparncia original, transparente. Em comparao com as lentes comuns, as fotossensveis so mais confortveis e adaptveis. Diversos materiais podem possuir a capacidade de realizar a transio de tonalidade conforme a luz, e so vrias as marcas que oferecem esse lentes fotossensveis, cujo ndice de refrao pode chegar a elevados 1.67.

 

4 - Lentes Multifocais

 

As lentes multifocais tambm so conhecidas como lentes progressivas, e ao contrrio das lentes que citamos at agora, servem para ajudar na soluo de um problema muito especfico, e no costumam ser usadas fora deste propsito. A partir dos 40 ou 50 anos, o cristalino de nossos olhos comea a perder elasticidade, em um processo natural do envelhecimento. Isso resulta na perda progressiva da habilidade em focar a viso em um objeto qualquer, a chamada presbiopia, ou vista cansada.

As lentes multifocais contam com diversos pontos de foco - da seu nome - que corrigem a viso. Um dia, todos ns iremos precisar da ajuda de lentes multifocais, j que, ao contrrio de doenas dos olhos como astigmatismo, miopia ou hipermetropia que podem ter causas variadas, como a gentica, por exemplo, a presbiopia ocorre devido a um processo natural de envelhecimento.

Mas a falta de elasticidade do cristalino pode ocorrer tambm em pessoas mais jovens, por diversas razes. Assim, as lentes progressivas, ou multifocais, so grandes aliadas daqueles que, por uma ou outra razo, so portadores de presbiopia. Estas lentes podem ser encontradas em uma variedade de materiais e so oferecidas por muitos fabricantes, dando ao usurio uma grande opo de escolha.

 

5 - Lentes viso simples

 

Como vimos, para a correo da presbiopia, as lentes multifocais so ideais, devido s caractersticas do problema, que acomete a elasticidade do cristalino. Porm, Para os problemas de viso como miopia, hipermetropia e astigmatismo, os os oftalmologistas recomendam as lentes para viso simples.

As lentes para viso simples, ou monofocais, corrigem o campo de viso para uma nica distncia, ou seja, so adequadas para quem no enxerga bem de perto ou de longe, mas no para quem possui ambos os problemas. As lentes para viso simples podem ser feitas de muitos materiais, e tambm se apresentam em verses fotossensveis e anti-reflexo.

 

6 - Lentes Digitais

 

Atualmente, a tecnologia tem se tornado uma aliada cada vez mais acessvel para os seres humanos. Isso acontece em todos os campos de nosso conhecimento e atuao, e com o mundo da oftalmologia no seria diferente. Quando falamos de lentes digitais, devemos sempre ter em mente que h dois tipos de lentes que recebem esta denominao, e embora ambas sejam produtos de alta tecnologia, seus usos podem ser diferentes.

O primeiro tipo se refere s lentes utilizadas para filtrar a luz azul nociva emitida por dispositivos de tela luminosa, como smartphones e notebooks. J o segundo tipo de lente que pode ser denominada uma lente digital nada mais que uma lente fabricada digitalmente.

A fabricao digital de lentes traz inmeras vantagens, e a maior delas sem dvida a preciso. Por serem muito mais precisas, estas lentes atingem o grau adequado para seu usurio com muita facilidade, tornando a progresso de grau extremamente suave. As lentes digitais podem ser monofocais ou multifocais, proporcionando grande conforto visual e facilitando o perodo de adaptao ao uso de culos. Mas fique atento: busque sempre empresas de confiana para adquirir lentes digitais, j que muitas vezes outros tipos de lentes so vendidos como sendo digitais, em uma clara demonstrao de m f e desrespeito ao consumidor por parte de comerciantes antiticos.

 

7 - Lentes surfaadas

 

Agora que voc j conhece os principais tipos de lentes disponveis no mercado, hora de saber que todas elas - ou quase todas - podem apresentar resultados ainda melhores em termos de conforto, leveza e esttica, a partir do uso de uma tecnologia de extrema utilidade e destaque na rea de oftalmologia: o surfaamento de lentes.

Em seu primeiro estgio de fabricao, as lentes se apresentam em blocos oftalmolgicos, que podem ser Semiacabados (com adio de dioptria) ou Simples (sem adio de dioptria - a qual chamamos ?grau? em linguagem no tcnica). Antes de serem finalmente encaixadas nas armaes, as lentes passam por diversos processos: moldagem, corte, polimento, acabamento para determinar curvatura e espessura? tudo para atingir o grau ideal para cada paciente. Este processo o que chamamos surfaagem, e ele pode ser feito de duas formas distintas:

 

?     Digital Tradicional

No processo de surfaagem digital, as lentes so feitas por equipamentos computadorizados, a partir dos dados do receiturio do paciente, ou seja, j so fabricadas com o grau. A mquina trabalha os blocos oftalmolgicos ponto a ponto, com extrema preciso a partir da superfcie frontal da futura lente, ajudando a diminuir distores laterais e permitindo que a lente seja o mais leve e fina possvel. especialmente til na diminuio de distoro nas lentes multifocais.

?     Digital Freeform

J no processo de fabricao digital freeform, os blocos oftalmolgicos no contam com o grau, ou seja, o processo feito a partir de blocos simples. Outra diferena fundamental que nessa modalidade a lente trabalhada pelo lado interno, o que possibilita maior personalizao ao grau do usurio final. O resultado o aumento do campo de viso, a virtual eliminao de distoro lateral e, consequentemente, a extino da necessidade de um perodo adaptativo com os culos.


Leia tambm: Como nossos olhos evoluram: porque os dias atuais exigem tantos cuidados


 

Concluso

 

Se voc chegou at aqui, j descobriu que existe muito mais envolvido no processo de aquisio de culos do que a maioria das pessoas imagina. A escolha das lentes e das armaes , longe de ser apenas uma questo de gosto ou esttica, importantssima para o conforto do usurio e para que ele obtenha os resultados desejados. Assim, se voc deseja aliar bom gosto, praticidade, conforto e resultados excelentes, preciso dar tanta importncia escolha de um bom prestador de servios ticos quanto ao tipo de lente.

Bons profissionais sempre iro orientar seus clientes da melhor maneira possvel, oferecendo uma vasta gama de materiais e opes. Para encontrar a melhor lente para sua necessidade, entre em contato conosco. Ser um prazer ajudar voc a encontrar os culos ideais, aliando conforto, resultados e sustentabilidade.